Gorduras: por que precisamos delas?
Gorduras: por que precisamos delas?

Por mais que hoje em dia não sejam mais as protagonistas da cena, muito ainda se fala da ingestão de gorduras. O que faz com que elas sejam tão mal vistas? Quais são os principais tipos de gordura? Gordura engorda de fato? Será que é possível fazer as pazes com as mesmas? E o colesterol, o que fazer?

O corpo precisa necessariamente de 3 grandes grupos alimentares: carboidratos, lipídios e proteínas. Já falamos por aqui da importância dos carboidratos, e agora é a vez dos lipídios. Você leu bem o que falamos no começo do parágrafo? O corpo precisa de todos esses grupos, inclusive das gorduras. Quer entender por que? Confira abaixo:

As gorduras funcionam como componentes das membranas

Esse é uma das principais funções dos lipídios: participarem das membranas das células, isso é, possibilitar que as mesmas tenham uma camada protetora que seleciona o que entra e o que sai. Como a maior parte das células estão em meio aquoso e também contém água em seu interior, é importante que exista um componente insolúvel em água na estrutura que protege as células.

Gorduras: por que precisamos delas? 2

Existem vitaminas que só são absorvidas na presença de gordura

Você já ouviu falar nas vitaminas lipossolúveis? São elas a A, D, E e K. As mesmas se encontram em vários alimentos, mas com um detalhe: só são absorvidas na presença de lipídios no organismo. Sem gordura na dieta, não se tem gordura no corpo e acaba impossibilitando a absorção de vitaminas.

Essa é uma desvantagem de alguns medicamentos famosos que inibem a absorção de lipídios. A longo prazo, os mesmos medicamentos acabam criando um déficit vitamínico e gerando consequências desagradáveis para o organismo, como alterações na pele, cegueira noturna, desenvolvimento ósseo inadequado, um aumento na incidência de infecções, entre outras complicações.

As gorduras são uma excelente forma de armazenamento de energia

A unidade de medida da quantidade de energia dos alimentos é a caloria. Muitos associam calorias com o ganho ou perda de peso, mas encarar dessa forma é culpar as coitadas das calorias apenas por desempenharem a função delas.

1g de carboidrato equivale a 4kcal, você sabia? Assim como 1g de proteína equivale às mesmas 4kcal. Já 1g de lipídio equivale a 9kcal. Podemos concluir algumas coisas a partir desses dados simples. A primeira é: os carboidratos não são vilões ou as proteínas, heroínas.Os dois grupos fornecem a mesma quantidade de energia, então por que temer um e adorar ao outro?

Outro questionamento que pode-se ter é: por que importa a quantidade de calorias que 1g de gordura carrega?

A resposta é simples: porque a quantidade de calorias em 1g representa o quão vantajoso é para o organismo armazenar energia na forma de lipídios.

Entenda: o corpo tem duas formas principais de armazenamento de energia, glicogênio e triacilgliceróis. Glicogênio é uma combinação de várias moléculas de glicose e triacilgliceróis são as próprias gorduras. Acontece que o corpo não consegue armazenar grandes quantidades de glicogênio em função do mesmo carregar muita água consigo e ocupar muito espaço físico. Já os triacilgliceróis são compactos, não carregam água e ainda oferecem mais energia em menor quantidade.

Do ponto de vista do funcionamento do organismo, armazenar gordura é a chave para momentos de jejum. As rotas metabólicas presentes no corpo não entendem que hoje em dia temos comida à disposição quase que o tempo todo, elas acreditam que logo logo passaremos por períodos de intensa fome, como na pré história. Por isso, é necessário armazenar energia.

No momento em que não existe mais alimento no trato digestório após uma refeição, o organismo precisa tirar energia de algum lugar: e é aí que ele passa a utilizar glicogênio e lipídios para gerar energia.

Gorduras: por que precisamos delas? 3

Existem diferentes tipos de gordura, algumas melhores do que outras

Você já deve ter se perdido ao tentar entender os tipos de gordura. Saturadas, insaturadas, poliinsaturadas, monoinsaturadas, trans… De fato, elas apresentam muitas diferenças entre si, mas vou ajudá-lo apresentando algumas diferenças básicas.

Gorduras saturadas: vindas geralmente de produtos de origem animal (exceto peixe) e ricas em colesterol. São gorduras mais sólidas e alguns estudos relacionam o excesso de consumo de gordura saturada com o aumento do risco de doenças cardiovasculares, entre outras complicações.

Gorduras insaturadas: vindas de origem vegetal (óleos de soja, milho, girassol, frutas como abacate e coco) e peixes. Os ácidos graxos essenciais, ômega 3 e 6, fazem parte desse grupo e são nomeados dessa forma porque o corpo não é capaz de sintetizar sozinho, fazendo necessário o consumo alimentar. São conhecidos por prevenção de doenças cardiovasculares e redução dos níveis de LDL ao substituir a gordura saturada.

Gorduras trans: são gorduras insaturadas que, através de processos industriais (hidrogenação), reestruturam-se de forma que o corpo não consegue metabolizá-las com facilidade. É a gordura presente na margarina e em alimentos ultraprocessados como a bolacha recheada. Também estão associadas com riscos cardiovasculares.

Gorduras: por que precisamos delas? 4

E o colesterol?

Por incrível que pareça, o colesterol também é necessário. O problema está no excesso. Nosso corpo produz colesterol, mas os hábitos alimentares da população ocidental incluem muitos produtos de origem animal, com frequência maior do que o recomendado, acarretando no acúmulo de colesterol no sangue.

A grande questão é que não existe uma via metabólica para a degradação do colesterol. Ou seja, grande parte do que consumimos se acumula na circulação, sobrecarregando o LDL, que é a partícula responsável por distribuir moléculas de colesterol para diversos locais do organismo.

O acúmulo de colesterol circulante pode levar à aterosclerose, que representa a obstrução dos vasos sanguíneos, resultando em complicações cardiovasculares.

 

Aposto que você aprendeu diversas coisas com esse post, não é mesmo? Depois de tudo que apresentamos aqui, ficam alguns pontos importantes:

  • As gorduras, de forma controlada, são benéficas para o funcionamento eficaz do organismo;
  • Cuide o consumo de gorduras saturadas e priorize insaturadas e peixes;
  • Se atente ao excesso de colesterol;

Seja feliz na sua alimentação!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscrito