Saiba como driblar a preguiça e não abandonar o treino
Saiba como driblar a preguiça e não abandonar o treino

“Bianca, 29 anos, arquiteta. Ela começou a frequentar uma academia que fica perto de seu trabalho, e por essa conveniência, ficou muito feliz em se matricular. Porém, logo na primeira semana já se deparou com a sensação de arrependimento, pois se exercitar não era o mar de rosas que ela imaginou. Bianca sempre reclamava do cansaço e acabou largando a academia, alegando que não tinha mais ânimo para continuar com as atividades e preferia voltar para casa e relaxar depois do trabalho a ficar suando em uma esteira.”.

Acima, podemos ver um belo exemplo de como a preguiça pode facilmente te sabotar.

A preguiça faz parte do cotidiano de muitas pessoas, é uma característica inerente. Quantas vezes na semana você procrastina ou deixa algo pra depois? Esse é um hábito muito comum, mas acabamos superestimando-o. Usamos a preguiça como um escudo, mesmo que não estejamos tão cansados assim. Entenda: nosso cérebro é relutante a mudanças e busca defesas para não aderir a elas. A boa notícia é que temos o poder de controlar a importância que o cérebro dá à preguiça.

Para poder controlá-la é preciso saber que a preguiça pode se tornar um problema de grandes proporções, como ser demitida por baixo rendimento ou adquirir alguma doença crônica ao longo dos anos. Além de se tornar um vício, pois a preguiça traz a sensação de sermos incapazes de livrar-nos dessa condição.

A preguiça se torna ainda mais intensa quando o assunto é se exercitar. É comum encarar os exercícios como um fardo, algo trabalhoso, fora o cansaço naturalmente adquirido pela prática do mesmo, o que acaba se tornando um prato cheio para a procrastinação. Pense bem: O que você prefere: comer uma pizza em casa, ou correr 5km durante uma noite de quarta-feira?

E se eu te disser que uma escolha não anula a outra?

Por isso é tão importante driblar a preguiça e manter a motivação. E pensando em você criei este texto que lhe ajudará a remover a palavra preguiça do seu vocabulário.

Saiba como driblar a preguiça e não abandonar o treino

Cuide da sua alimentação

Comer alimentos saudáveis ajuda a aumentar sua motivação e eu explicarei o porquê disto. Muitas vezes temos o hábito de compensar os treinos com alimentos calóricos e pouco nutritivos, adaptando nosso cérebro a um sistema de recompensa, o que é bastante problemático. O estilo de vida saudável não se limita a praticar exercícios–a alimentação é ainda mais importante, logo, o exercício deve estar incorporado à nossa rotina na mesma valorização da alimentação.

Quando você ingere alimentos nutritivos, seu corpo se sente com mais energia, o inchaço de diminui e os resultados dos exercícios são potencializados. Por isso comer bem é tão importante, não adianta nada começar a se exercitar para evitar problemas como hipertensão, diabetes e obesidade se a comida da sua geladeira está repleta de açúcar, sal e conservantes.

Atenção: açúcar, sal e conservantes não são alimentos proibidos, são apenas categorias que devemos prestar atenção para comer com consciência e utilizá-los para otimização dos nossos treinos.

Registre os seus avanços

Ver a nossa própria evolução é muito motivador, e a mudança em nosso corpo é um processo de longo prazo, é necessário ter paciência. É interessante poder mensurar o progresso para não perder o foco, seguir motivado e determinado para que a preguiça não ganhe de nós mesmos!

Para registrar os avanços conquistados experimente registrar quantitativamente seus avanços: “na primeira semana do mês, consegui fazer 50 abdominais por dia no treino. Na terceira semana, eu consegui fazer 75”

Essas anotações são importantes para poder ver o avanço de resistência física, porque ela reflete nos resultados que o corpo vai apresentar. Se em uma semana você conseguia fazer 50 abdominais e na seguinte, 75, certamente alguma mudança física está ocorrendo e você não está treinando em vão.

E para conseguir acompanhar a melhora em sua saúde, não deixe de fazer checkups médicos com regularidade para, e também procure descobrir se a sua academia realiza avaliações físicas.

Poder ver o quanto os exercícios estão sendo benéficos para sua vida com certeza vai mandar a preguiça para bem longe, então não ignore esta dica.

 

Ache o melhor horário para seu corpo

Somos todos diferentes. É por isso que algumas pessoas rendem mais pela manhã, outras funcionam melhor à noite. E para garantir o melhor rendimento nos exercícios é necessário descobrir em qual horário seu corpo responde melhor a estímulos físicos.

Por exemplo: se você se sente com mais ânimo pela manhã a indicação é para se exercitar nas primeiras horas depois de acordar —uma boa opção de atividade é ir ao trabalho de bicicleta, ou parar o carro alguns quarteirões antes e caminhar pelo resto do trajeto. E se seu organismo funciona melhor durante o fim da tarde você deve procurar fazer exercícios durante a noite —em um local seguro!

A atividade física precisa ser vinculada ao prazer, portanto, respeitar os limites e preferências do seu corpo é essencial para a saúde e para obter bons resultados.

 

Treine acompanhada

Se exercitar com companhia pode ser muito divertido e ainda servir como uma poderosa forma de prevenir a auto sabotagem, pois para não desapontar o parceiro de treino é provável que você faça uma força extra para comparecer aos treinamentos e reclame menos.  Além disso, treinar acompanhada pode fazer o tempo passar mais rápido e te ajudará a trocar ideias sobre a atividade física.

A motivação é maior quando temos companhia, pois dá a sensação de “dever satisfação”ao nosso parceiro de treino. Dessa forma, um pode incentivar ao outro e ninguém desiste!

 

Tenha um proposito sólido

Muitas pessoas acabam desistindo de várias coisas (como largar a faculdade, ou desistir de tocar um instrumento musical) pelo simples fato de não ter um propósito sólido. Os propósitos nos fazem permanecer firmes quando tudo estácontra nós, funcionando como um combustível de motivação para alcançarmos nossos objetivos. Então sempre que for calçar seus tênis para ir se exercitar lembre-se do porquê de estar fazendo aquilo.

A atividade tem que fazer sentido para você, ou seja, não adianta fazer musculação se o que você gosta mesmo é o ciclismo. As chances de você abandonar a musculação são muito maiores! Então entenda seus propósitos e trabalhe na melhor forma de alcançá-los.

 

Descanse e relaxe um pouco às vezes

Há quem diga por aí que “o momento do exercício é a parte mais importante do plano de treino”. Mas não só de exercícios vive o seu treinamento. Também é importante dar atenção ao repouso, pois é durante o descanso que o corpo se recupera e fortalece. Além disso, você pode acabar tendo lesões caso exagere. E não existe nada mais desanimador para um praticante de atividade física, um acontecimento evitável que limita a prática de exercícios.

Boa parte das desistências da academia ocorrem justamente por causa de machucados, e tenho certeza que você não deseja entrar para essa estatística. Por isso sempre tire alguns dias na semana para descansar um pouco e sempre evite se estressar com situações simples cotidianas. Essas duas simples ações diminuíram muito sua tensão muscular e as chances de ocorrer alguma lesão.

 

Procure encontrar diversão nos treinos

Existe uma infinidade de atividades físicas diferentes. O ponto chave aqui é encontrar uma atividade que você goste. Por exemplo, você adora correr, principalmente ao ar livre. Então a melhor opção no seu caso seria corrida, ou quem sabe ciclismo. Embora não exista nada que te impeça de praticar outras atividades, você provavelmente se sentira mais animada para correr ou pedalar — é até interessante mesclar essas atividades com outro exercício como a musculação, visando a prevenção de lesões.

 

Conclusão

Muitas vezes reclamamos de obstáculos que nos impedem de alcançar nossos objetivos, mas geralmente nós mesmos somos esse obstáculo. A auto sabotagem tende a aparecer em coisas simples, como a preguiça na quarta feira, ou a gula no fim de semana.

Com simples mudanças de pensamento no dia a dia é possível deixar a preguiça de lado e focar nas estratégias para alcançar seu objetivo de maneira saudável física e mentalmente!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscrito