10 Sinais de que a Sua Dieta Não Está Adequada
10 Sinais de que a Sua Dieta Não Está Adequada

O desejo de emagrecer está presente na maior parte da população, principalmente entre as mulheres. 61% delas deseja perder peso, como indica um estudo de 2012. Outro estudo de 2011 mostra que 40% das mulheres vive constantemente fazendo dietas, ao que 95% das que fazem dietas restritivas, eventualmente recuperam o peso – ou ainda ganham mais do que o peso inicial antes da dieta. Esses dados não parecem condizentes com o que vemos na internet, não é mesmo? Então por que isso acontece?

Começar uma dieta é sempre motivador. Você planeja, coloca o foco na sua meta, organiza sua rotina, vai ao mercado em busca do que é necessário. Nos primeiros dias, procura dicas na internet, conta para as amigas que está de dieta e que vai dar certo.

A empolgação é necessária, benéfica e impulsiona os resultados que queremos. Mas às vezes não prestamos atenção a alguns sinais que podem indicar que a dieta não está sendo realizada da forma mais proveitosa para o corpo.

Confira alguns sinais de que a sua dieta não está adequada:

 

Você está restringindo algum grupo alimentar

É muito comum que as dietas incluam a restrição de um grupo alimentar, ou seja, a diminuição drástica ou total corte de substâncias como carboidratos, presentes em massas, arroz, pães, bolos e farináceos em geral.

Porém, os carboidratos são muito importantes para o funcionamento natural do organismo, afinal, eles são responsáveis por fornecer a energia que utilizamos para qualquer processo biológico, seja para pensar, digerir alimentos, dormir ou fazer exercícios. Quando você diminui a ingestão de carboidratos, seu corpo acredita que você não está tendo acesso a esse grupo, e não que está voluntariamente evitando. Em outras palavras, seu corpo pensa que você ainda vive como um homem das cavernas. Dessa forma, ele armazena muito mais carboidratos do que deveria, o que causa inchaço e ganho de peso.

Outro grupo que as dietas costumam bloquear é o das gorduras. Temos que tomar cuidado com essa questão porque, de forma superficial, existem basicamente dois grandes grupos de gorduras: as presentes em alimentos industrializados, e as de origem vegetal e animais: manteiga, óleos, azeites e carnes.

De fato, as dos alimentos industrializados é bom evitar, como gordura hidrogenada, trans, entre outras. Já as da manteiga, azeite de oliva e afins, são necessárias para que as células do corpo desempenhem seu papel de forma eficaz.

 

Você está sempre sentindo fome

Se você está acostumado a ingerir uma grande quantidade de comida, acima da necessidade do seu corpo, é normal que ao iniciar uma dieta a fome apareça – afinal, seu estômago está acostumado a se sentir saciado com mais do que o necessário.

Porém, essa fome não pode ser severa e deve durar no máximo 3 ou 4 dias. Após esse período de adaptação, o organismo entende que você precisa de menos alimento do que estava acostumado a ingerir e passa a funcionar tranquilamente, de forma mais leve e equilibrada.

Se você sente fome após esse período de 3 a 4 dias, significa que a sua dieta não está planejada de acordo com as suas reais necessidades.

O cansaço constante é um dos sinais externos que servem para alertar que algo está errado no seu organismo

O cansaço constante é um dos sinais externos que servem para alertar que algo está errado no seu organismo

Você está se sentindo cansado

Passar o dia cansado não é normal, como muitos pensam. O cansaço constante é um dos sinais externos que servem para alertar que algo está errado no seu organismo, e a alimentação está diretamente relacionada à disposição. Se a sua alimentação está correta, as funções do seu organismo estarão em pleno funcionamento e você estará normalmente disposto.

 

A dieta é motivo de estresse para você

A sua alimentação não pode ser um fardo para você, não pode ser uma tarefa árdua. Se manter a rotina alimentar é um fator de estresse, tem algo errado nela. A comida está ligada ao prazer, a satisfação, não apenas a ingestão de nutrientes. Os seres humanos são os únicos seres racionais, que transformam em costumes positivos o que é instintivo a outros animais. Não somos robôs, podemos e merecemos sentir prazer e paz no ato alimentar.

Isso significa que o ato de comer precisa ser tranquilo e positivo, e não vinculado a sentimentos ruins e condições indesejadas como o estresse.

 

Você não varia os alimentos

Se o cardápio é sempre o mesmo, tem alguma coisa errada. Já falamos que a alimentação envolve prazer para nós, e a variedade de alimentos proporciona autonomia e satisfação. Se a sua dieta consiste em apenas um tipo de salada, apenas um tipo de carne e apenas uma fonte de carboidrato, algo está errado.

Um dos problemas é que pouca variedade faz com que enjoemos rapidamente dos alimentos, o que nos faz desanimar no processo de mudança alimentar. Outro problema é que se a salada que você come é sempre alface, você está ingerindo apenas um grupo de vitaminas: o complexo B. É importante comer alface, mas também é importante combinar esse vegetal com outros, para que se possa aproveitar os benefícios de todos.

O equilíbrio é sempre o desejado, o que significa que tudo bem comer alimentos que você não julga tão saudáveis, esporadicamente.

O equilíbrio é sempre o desejado, o que significa que tudo bem comer alimentos que você não julga tão saudáveis, esporadicamente.

Você está excluindo alimentos que você gosta

A sua dieta não está adequada para você se é necessário deixar de lado suas comidas preferidas. Aquela lasanha da casa da vó, aquele churrasco de domingo com o pai, aquela torta que só a sua tia sabe fazer… imagina viver para sempre em uma dieta que rouba esses momentos de você?

Alimentação não é apenas sobre saúde física – é sobre saúde mental. O corpo precisa estar conectado com a mente para que o organismo inteiro possa funcionar de forma plena. O equilíbrio é sempre o desejado, o que significa que tudo bem comer alimentos que você não julga tão saudáveis, esporadicamente. Faz parte, é comum, todas as pessoas têm seus desejos alimentares, não se culpe por isso nem elimine comidas gostosas do seu cardápio.

 

Você está seguindo uma dieta da internet

Esse é o principal sinal de que a sua dieta não está adequada. Hoje a internet facilita a descoberta de dicas, experiências e receitas, mas é preciso tomar muito cuidado. Compartilhar informações ajuda demais o processo de emagrecimento em uma dieta, mas nem sempre o conteúdo compartilhado serve para o seu caso.É inspirador ver personalidades emagrecendo com dietas específicas, mas é necessário prestar atenção e separar influência de recomendação clínica.

O caminho seguro e confiável é consultar uma nutricionista. É a pessoa que possui o conhecimento necessário para poder elaborar um plano alimentar específico para o seu corpo, de acordo com a sua rotina, seus hábitos, seu nível de atividade e suas condições de saúde. Seguir dietas prontas é arriscado, o risco de não ser compatível com seu organismo e insustentável dentro do seu cotidiano são grandes, fazendo com que você não adote uma vida saudável de verdade.

O horário certo para comer é quando o seu corpo mostra sinais de fome, simples assim.

O horário certo para comer é quando o seu corpo mostra sinais de fome, simples assim.

Você controla os horários para comer

Regular precisamente os horários para realizar refeições faz com que a alimentação seja uma tarefa, um compromisso, quando na verdade não precisa ser dessa forma. Ainda se acredita que é necessário comer de 3 em 3 horas, mas isso não é verdade.

O horário certo para comer é quando o seu corpo mostra sinais de fome, simples assim. Aprender a ouvir seu corpo é um passo importante durante a dieta, identificar os sinais de fome e saciedade fazem com que você possa abandonar os horários regrados e comer de acordo com sua real necessidade.

As calorias são apenas unidades de medida de energia, não necessariamente de gordura.

As calorias são apenas unidades de medida de energia, não necessariamente de gordura.

Você conta calorias

Junto com seguir dietas da internet, contar calorias é um dos piores erros durante a dieta. Esse costume inclusive é a base de diversas dietas, mas não tem nenhum embasamento científico para tal.

Não ingerimos calorias – ingerimos alimentos completos. As calorias são apenas unidades de medida de energia, não necessariamente de gordura. O que deve ser avaliado ao escolher alimentos é a sua qualidade nutricional – ingredientes, proteínas, carboidratos, gorduras – porque esses fatores influenciam diretamente no funcionamento do organismo e na perda de peso.

 

Você passa muito tempo sem comer

Passar longos períodos de jejum, frequentemente, é um problema para o corpo. Da mesma forma que o corpo reage com os carboidratos, reservando energias, ele poupa recursos quando entende que vai passar muito tempo sem receber alimento, dificultando o processo de emagrecimento.

Agora que você já aprendeu a identificar os problemas na sua dieta, que tal compartilhar com quem também precisa dessas dicas e além disso procurar uma nutricionista para fazer o acompanhamento adequado?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscrito