Confira 10 dicas para não fugir da dieta!
Confira 10 dicas para não fugir da dieta!

O processo você conhece bem, não é mesmo? Exagera no final de semana, diz que na segunda começa a dieta. Promete que na segunda vai voltar pra academia e diz que “dessa vez é sério!”. Chega a segunda, você começa: corta o pão branco, corta os refrigerantes, corta os açúcares, corta as gorduras, corta o fast food: quer emagrecer de vez!

Aumenta o tempo de aeróbico na academia, passa a dormir mais cedo… Mas dentro de alguns dias vai perdendo a motivação e come um dos alimentos que proibiu, depois mais outro… até desistir da dieta de vez.

Parece normal, né? Certamente você já passou por isso. Mas nesse post vamos dar 10 dicas para ajudar você a não se sabotar mais e a manter o foco nos seus objetivos, emagrecendo com saúde.

Não proíba nenhum alimento

Esse é o principal erro de quem inicia o controle da alimentação: eliminar comidas prazerosas. Refrigerante, doces, salgadinhos, gorduras, pizzas, lasanhas. Só de ler já dá água na boca, né? E junto com a água na boca vem aquela culpa por saber que são alimentos que engordam…

Aí é que está o perigo! Nenhum alimento sozinho é capaz de engordar ou emagrecer. Os alimentos não têm esse poder: nós que atribuímos isso a eles com as escolhas que fazemos.

10 dicas para não fugir da dieta!

10 dicas para não fugir da dieta!

Isso quer dizer que eu posso comer pizza todo dia? Não! Isso quer dizer que não podemos colocar nos extremos. Sim, pizzas têm mais gordura do que o desejado, mas você se consegue imaginar sem comer pizza para o resto da vida? Imagino que não.

Ou seja, proibir a pizza para sempre faz com que ela se torne mais tentadora para você. Isso significa que quando você tiver a oportunidade de comer, vai comer muito mais do que se tivesse tratado a pobre pizza como mais um alimento normal.

Se você está em uma rotina que prioriza alimentos mais naturais, o seu corpo se adapta a esse funcionamento. Dessa forma, quando você comer uma pizza, o impacto não vai ser tão maléfico. Além disso, comer com culpa ativa a parte do cérebro que controla o estresse, o que também influencia na digestão desse alimento e consequentemente, no seu emagrecimento.

Diversifique

Não tem nada mais chato do que almoçar a mesma coisa todos os dias. Frango, batata doce e brócolis enjoa, porque o ato de se alimentar vai muito além dos nutrientes encontrados nos alimentos.

É interessante combinar diferentes carboidratos com diferentes proteínas e outros produtos, testando pratos, combinações e inovando no paladar. Por exemplo, o peixe é uma fonte de proteínas super saudável, combinado com um vegetal de sua preferência e um macarrão integral garante o equilíbrio da sua refeição sem entrar na mesmice.

Faça marmitas

Sabemos que nem todas as pessoas podem cozinhar todos os dias, principalmente pela falta de tempo. Chegar em casa à noite após uma rotina exaustiva não é o melhor cenário para preparar algo saudável, a disposição não é a mesma como no início do dia e se preza pela praticidade nesses momentos.

Mantenha sua rotina organizada!

Mantenha sua rotina organizada!

Dessa forma, uma ótima opção é separar algumas horinhas no sábado ou no domingo para preparar as refeições da semana e congelá-las de forma organizada. Assim você pode diversificar, combinando alimentos diferentes em porções diferentes, e gasta menos tempo do que se fosse cozinhar diariamente – além de manter a praticidade desejada quando não queremos nos preocupar com o preparo.

Consulte uma nutricionista

Ter acompanhamento nutricional é fundamental para manter a motivação. Estar consultando periodicamente com alguém faz com que estabeleçamos um compromisso com esta pessoa, o que também faz com que não nos sintamos sozinhos na rotina alimentar.

Além disso, é claro, existem todos os benefícios em estar recebendo orientação de um profissional especializado. Qualquer dúvida que seja motivo de desistência pode ser resolvida com o profissional, adaptando seu plano alimentar aos seus gostos pessoais e às limitações do seu dia a dia.

É mais difícil fugir da dieta quando existe uma pessoa cuja exclusiva função é cuidar da sua alimentação de forma objetiva e específica. 

Quando um deslize ocorrer, siga em frente

É um erro muito comum: quando a pessoa foge da dieta em uma refeição, se sente livre para cometer o mesmo erro nas seguintes, afinal, “já exagerou uma vez mesmo”. É dessa forma que o problema surge, porque não é errado extrapolar ocasionalmente em alguma situação, como aniversários, refeições em família, etc.

Faz parte do convívio social participar de eventos de comida abundante, afinal o alimento está intimamente ligado com comemoração e felicidade.

O erro está em manter esse comportamento, ligando um deslize ao outro até que o deslize se torne o padrão alimentar, e não a exceção.

Aceite que eventuais refeições fora do seu plano alimentar irão acontecer, e está tudo bem, é mentalmente saudável que elas aconteçam, desde que você saiba voltar aos hábitos saudáveis quando o momento passar.

Controle sua ida ao supermercado

Sabe quando você está desesperada por um doce bastante industrializado, assalta o armário e come um pacote inteiro de bolachinhas recheadas? Você se sente culpada logo em seguida, ou brava por não conseguir assumir o controle.

Faça sempre listas ao ir no supermercado

Faça sempre listas ao ir no supermercado

Esse caso só ocorre se você, primeiramente, tiver a bolachinha no armário. A forma mais eficaz de acabar com essa tentação é selecionar os seus produtos ao fazer as compras do mês, diminuindo a quantidade de industrializados e dando preferência a alimentos naturais.

Respeite seu corpo

Não imponha metas inalcançáveis. Conheça seu corpo, suas preferências e os hábitos dos quais você não quer abrir mão – como saídas com amigos, happy hours, sua comida preferida. Se você trabalhar com objetivos irrealistas, seu próprio corpo vai alertá-lo de que não vai funcionar e você vai acabar fugindo da dieta, ou desistindo.

Isso também vale quando sua dieta é aliada a exercícios físicos. Colocar metas de treino que não condizem com a realidade do seu corpo ou com as limitações dele vai fazer com que a frustração logo chegue, e consequentemente a desistência.

Não estipule datas

Não coloque a dieta como se fosse um compromisso agendado – isso faz com que pareça uma tarefa árdua e gera ansiedade. Também faz com que se pense na dieta como algo temporário, quando na verdade deve consistir em mudanças de hábitos.

Respeite seu tempo

A melhor maneira de fazer a transição é respeitando o seu próprio tempo de adaptação e mudando hábitos de forma gradual. Alguns exemplos são:

  • Adicionar uma salada nova em algum almoço durante a semana
  • Se você come doces industrializados todos os dias, trocar dois dias aleatórios por uma fruta
  • Se você come muito pão branco diariamente, trocar pelo integral alguns dias
  • Se você come muita fritura, tentar adaptar alguma receita para fazer assada

Da mesma forma, não é necessário fazer todas essas mudanças ao mesmo tempo. Ao deixar de se cobrar e apenas focando em tentar fazer as adaptações, é fácil de substituir elementos na sua dieta.

Procure alguém para entrar nessa com você

Sim, mudar os hábitos alimentares sozinho pode ser uma tarefa com extremo potencial para desistência. Ao encontrar alguém para compartilhar essa transformação, a atividade fica muito mais leve e divertida.

Você pode trocar dicas, receitas, alimentos diferentes e até conseguir um parceiro para treinar. Conversar e trocar experiências ajuda a manter o foco nos objetivos.

E aí, gostou das nossas dicas? Com elas, emagrecer e manter o foco se tornam tarefas mais simples, então compartilha com aquela pessoa que você quer que entre na dieta com você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscrito