Afinal, o que é nutrição funcional? Entenda os alimentos no seu organismo
Afinal, o que é nutrição funcional? Entenda os alimentos no seu organismo

Você, com certeza, já ouviu falar em nutrição funcional. Mesmo que de forma vaga, o termo já deve ter aparecido conforme você navegava pela internet, associado também a alimentos funcionais. O que você não sabia era que essa abordagem nutricional pode acabar com seus problemas com a alimentação. Vamos ver uma pequena história a seguir:

“Marcela tem 32 anos, a rotina envolve muitos compromissos e ela quer muito emagrecer. Já tentou fazer várias dietas diferentes, frequentou a academia, comia exatamente aquilo que a prescrição da nutricionista mandava, mas fazia tudo isso com muito sacrifício. Não via os resultados desejados, rapidamente voltava aos velhos costumes alimentares e abandonava a atividade física, sem motivação e triste por não conseguir seguir a dieta como gostaria.”

A história da Marcela é parecida com a sua, não é mesmo?

Essa é a história de diversas pessoas que tentam aderir a dietas e não conseguem se manter nelas por muito tempo, seja por desânimo ou por dificuldade de associar o cotidiano com a alimentação.

A boa notícia é que a nutrição funcional se apresenta como uma alternativa saudável e eficaz, que foca na saúde como vitalidade positiva, que significa não só a ausência de doenças como também o bem-estar diário e o conforto com o próprio corpo e mente.

O que é nutrição funcional?

Nutrição funcional é uma abordagem nutricional que nasceu em 1990 nos Estados Unidos, idealizada pelo médico Jeffrey Bland, e chegou ao Brasil em 2003. É uma proposta que foca na individualidade bioquímica das pessoas, dando atenção à interação entre todos os sistemas do organismo, além de analisar cada pessoa por completo, observando aspectos como estilo de vida, histórico hereditário de doenças, rotina, local de trabalho, entre outros.

Leia também: Conheça os benefícios da batata-doce para a sua saúde

Isso significa que o nutricionista não prescreve uma dieta generalista ou adota um cardápio padrão com poucas personalizações, e sim trabalha com o paciente de acordo com as necessidades e vontades daquele caso específico e com alimentos definidos que auxiliem na melhora da condição.

Afinal, o que é nutrição funcional?

Afinal, o que é nutrição funcional?

Sem conhecer os princípios da nutrição funcional, vem o questionamento da Marcela, que está acostumada aos métodos padrões de nutrição:

“Ah, mas a Patrícia faz exatamente a mesma dieta que eu, e pra ela está funcionando!”

É isso que a nossa personagem pensa ao se comparar com a amiga. Sabe por que essa diferença acontece?

Cada organismo tem necessidades fisiológicas e bioquímicas diferentes. Ou seja, a quantidade e qualidade de nutrientes que o corpo da Marcela precisa não é a mesma que o corpo da Patrícia, nossa segunda personagem. Isso é explicado pelas bases da Nutrição Funcional, que veremos a seguir.

Quais são as bases da Nutrição Funcional?

A Nutrição Funcional possui cinco princípios norteadores básicos:

 

  • Individualidade bioquímica

 

Significa analisar fatores ambientais que influenciam o indivíduo, as toxinas às quais se está exposto, os hábitos alimentares, prática de atividades físicas e estresse mental, que afetam o funcionamento do organismo.

 

  • Tratamento centrado no paciente

 

Em tratamentos convencionais, é comum o foco ser a doença em si, e não a união do paciente com o problema a ser enfrentado.

O tratamento é centrado no paciente

O tratamento é centrado no paciente

Na Nutrição Funcional, tudo que se relaciona à formação da pessoa a quem está sendo destinado o plano alimentar é levado em conta, como aspectos genéticos, fatores emocionais, sociais, culturais e econômicos.

  • Equilíbrio nutricional e biodisponibilidade dos nutrientes

A absorção dos nutrientes difere de pessoa para pessoa, indo além do alimento em si. Depende da origem desse alimento, da forma que está sendo ingerido e da necessidade nutricional individual.

 

  • Saúde como vitalidade positiva

 

A Organização Mundial da Saúde define “saúde” como o completo bem-estar físico, mental e social, e é esse equilíbrio que é buscado na nutrição funcional.

 

  • Inter-relações com fatores fisiológicos

 

Tudo está interligado no nosso corpo, o que significa que um desequilíbrio em determinado sistema afeta o resto do organismo.

A Nutrição Funcional ainda visa a conscientização de que problemas como enxaqueca, olheiras, depressão, ansiedade ou constipação não são normais. Tudo que foge do funcionamento normal e saudável do corpo é caracterizado como uma dificuldade a ser tratada, e a alimentação influencia na mudança desses cenários.

Consigo conciliar a Nutrição Funcional com a correria da minha rotina?

Sim, você consegue! Consultando com um nutricionista que utilize essa abordagem, você tem a liberdade de conversar com o profissional para decidir qual é a melhor forma de planejar sua alimentação para adquirir os nutrientes que você necessita, levando em conta o ritmo do seu dia a dia.

Faça um bom planejamento alimentar- Fábio Medina

Faça um bom planejamento alimentar- Fábio Medina

Mais do que apenas contar calorias, o nutricionista que trabalha nesse estilo: ajuda você a escolher os alimentos respeitando suas preferências e seu estilo de vida, enxergando os nutrientes e o gosto pessoal como um conjunto.

Se você chegou até aqui, já sabe os benefícios que a Nutrição Funcional traz para você que não consegue manter uma dieta e que gostaria de uma rotina alimentar personalizada. Que tal ir experimentando algumas mudanças na sua alimentação?

Conheça os alimentos funcionais e seus benefícios

Os alimentos funcionais são aqueles que, além das propriedades nutricionais que possuem, ainda têm algum componente bioativo que proporciona benefício extra metabólico ou fisiológico, como a prevenção de algumas doenças: câncer, Alzheimer, diabetes, hipertensão, doenças ósseas, cardiovasculares, intestinais e inflamatórias.

Alguns são chamados por aí de “super alimentos” e geralmente são fáceis de encontrar.

Veja quais são os componentes, onde encontrar e quais seus benefícios

  • Resveratrol: Encontrado na uva, no vinho tinto e na maçã, ajuda a reduzir riscos de doenças cardiovasculares.
  • Antoxantina: Presente na batata e combate a formação de tumores.
  • Antocianina: No açaí, uva, jabuticaba e amora, o composto evita câncer e algumas alergias, é anti-inflamatório e previne doenças cardíacas.
  • Fitoestrógenos: Soja, ervilha e amendoim são fontes dele, que alivia sintomas da TPM e menopausa. Também ajuda a diminuir os riscos de osteoporose e câncer de mama.
  • Flavonóides: Encontrados também na soja, frutas cítricas, tomate e pimentão. Atuam na prevenção do câncer.
  • Betacaroteno: Presente na abóbora, manga, cenoura, mamão e couve, diminui o risco de câncer, doenças cardiovasculares e ajuda na saúde da visão.
  • Licopeno: Está no tomate, pimentão vermelho, goiaba, melancia e beterraba e ajuda a reduzir os níveis de colesterol e previne o câncer de próstata.

Como você viu, os alimentos funcionais são comuns e podem ser encontrados em qualquer lugar, o que torna fácil dar os primeiros passos para uma alimentação mais preventiva, saudável e equilibrada. Com acompanhamento nutricional, fica ainda mais simples atingir seus objetivos de forma eficaz e com o plano alimentar completamente customizado para seu corpo e seu bem-estar.

Está disposto a dar os primeiros passos no mundo da Nutrição Funcional? Então compartilhe com seus amigos que também gostariam!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscrito