Guia alimentar: 8 passos para uma alimentação mais saudável
Guia alimentar: 8 passos para uma alimentação mais saudável

Nas últimas décadas, o estilo de vida saudável vem ganhando muito espaço. Mas mesmo assim, a maioria das pessoas continuam tendo uma alimentação muito ruim, seja pela falta de tempo, ou por falta de conhecimento. Felizmente, existem inúmeras formas de adotar uma alimentação mais equilibrada. Mas para não te deixar mais confusa, irei trazer agora um guia prático com 8 passos para adotar a alimentação saudável de uma vez por todas.

Ficou interessada? Continue com a leitura e conheça este guia para ajudar na sua mudança de hábitos alimentares.

Procure consumir alimentos in natura

Os alimentos in natura (carne, ovos, frutas e legumes) e os alimentos minimamente processados (leite, frutas secas, castanhas, etc) são indispensáveis para uma alimentação saudável e sustentável por dois motivos:

Consuma alimentos in natura- Fábio Medina

Consuma alimentos in natura- Fábio Medina

  • São ricos em micronutrientes (vitaminas, zinco, magnésio, entre outros) e em macronutrientes (gordura, proteínas e carboidratos), tudo que você precisa para ter uma boa alimentação balanceada;
  • Como esses alimentos são in natura ou minimamente processados, há pouca intervenção da indústria. E. para começar a consumir alimentos in natura é muito simples: basta fazer algumas mudanças em sua alimentação, como por exemplo, trocar o refrigerante por um suco natural de frutas.

Tenha moderação ao usar sal, óleo e açúcar

Essas são três iguarias capazes de deixar nossa comida muito mais saborosa, mas sempre consuma em moderação. O sal é responsável pelo aparecimento de hipertensão arterial e outras doenças que afetam o coração. O óleo pode causar o ganho desnecessário de peso. E o açúcar pode ser o pior de todos: Ele é responsável por vários problemas como diabetes, ansiedade e, além de tudo, vicia.

Esses já são motivos suficientes para te convencer a consumir esses alimentos com moderação, não é mesmo? Então, sempre procure evitar o excesso.

Evite frequentar fast foods

No dia a dia, procure restaurantes que servem comida feita na hora. Outra boa ideia pode ser se alimentar em seu local de trabalho — claro, se eles tiverem um refeitório— assim, além de economizar tempo e dinheiro, você ainda come uma refeição nutritiva.

E a terceira opção é montar marmitas congeladas para levar para o trabalho e vários outros lugares. Para te ajudar neste processo, confira o nosso artigo sobre Planejamento Alimentar.

Tenha atenção ao comer

Sempre que você for se alimentar, desligue a TV, fique longe do celular e se afaste de locais com muita comida. Esses três hábitos citados acima podem te ajudar a comer a quantidade exata de comida que seu corpo necessita.

Porque quando comemos distraídos com a TV ou celulares, ou fazemos refeições perto de locais com muita comida, é comum comer bem mais do que o corpo precisa. Então recomendamos parar de comer no piloto automático e saboreie a sua refeição.

Determine horários para se alimentar

Isso pode parecer rigoroso demais, mas não é. Quando você estipula um horário para fazer as refeições, acaba evitando a famosa “beliscada”.

08 passos para uma alimentação mais saudável- Faça a gestão do tempo de forma adequada

08 passos para uma alimentação mais saudável- Faça a gestão do tempo de forma adequada

E não precisa estipular um horário rigoroso para fazer as refeições. Ex: Só irei almoçar ao 12:00 em ponto. Às vezes, acontecem atrasos. Então coloque em prática a regra dos 25 minutos: pode almoçar 25 minutos antes do meio dia ou depois também – só usei o almoço como exemplo, essa regra vale para todas as refeições.

Evite alimentos ultraprocessados

Alimentos ultraprocessados (biscoitos recheados, salgadinhos, refrigerantes e macarrão instantâneo) não possuem valor nutricional — são cheios de açúcar, e aditivos químicos para realçar o sabor, aumentar o tempo de prateleira entre outros fatores prejudiciais a sua saúde. Por conta de sua formulação e o marketing pesado que é aderido pelas marcas desses produtos, eles tendem a ser consumidos em excesso e a substituir alimentos saudáveis.

Simplesmente, evite esse tipo de alimento. Também evite possíveis armadilhas, como o suco de caixinha — cheio de açúcar e conservantes. E o melhor: é simples identificar alimentos ultraprocessados, basta olhar no rótulo seus ingredientes. Se ele tiver ingredientes com nomes que parecem ter saído de um filme ficção científica, este alimento, provavelmente, é ultraprocessado.

Limite o seu consumo de alimentos processados

Os ingredientes e métodos usados na fabricação de alimentos processados (conservas de legumes, compota de frutas, pães e queijos) podem reduzir seu valor nutricional. Uma compota de frutas, com certeza, é menos saudável que uma salada de frutas in natura.

Claro, você pode consumir alimentos processados em pequenas proporções ou até usa-los como ingrediente para alguma receita, mas sem exagerar!

Além de consumir esse tipo de alimento com moderação, você ainda pode buscar opções mais saudáveis, como a versão natural de alguns alimentos, além de buscar sempre ler o rótulo para achar produtos com sabor semelhante, porém mais saudáveis.

Tente cozinhar mais

Além de ser um ótimo hobby, o ato de cozinhar te dará um controle muito maior sobre os alimentos consumidos. Assim você controla tudo o que entra em seu organismo, com receitas e alimentos saudáveis.

Cozinhe sempre que puder!

Cozinhe sempre que puder!

E não é só isso! Quando você cozinha sua própria comida, tem a opção de higienizar seus alimentos com muito mais cuidado e segurança. Em São Paulo, 27% das intoxicações alimentares registradas pela Secretaria de Estado da Saúde aconteceram por conta da comida preparada com poucos cuidados de higiene.

Planeje as compras e o preparo das refeições

Planeje toda a sua alimentação, das compras até o cardápio semanal. Marque em sua agenda todas as atividades relacionadas a isso — ir às compras, lavar os legumes, preparar a refeição, etc. Reavalie como você anda usando o seu tempo livre. Pense em substituir uma tarde de procrastinação por uma visita a alguma feira orgânica, por exemplo.

Esses passos são muito simples e práticos, mas podem fazer maravilhas para sua saúde!

Agora é com você, coloque estas dicas em prática, e se você gostou do texto compartilhe-o com suas amigas para que elas também possam conhecer esses 8 passos. =)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscrito