O Efeito da Regularidade – Programa de Gamification na Leroy Merlin
O Efeito da Regularidade – Programa de Gamification na Leroy Merlin

O Participante Regular

Quem está motivado a praticar atividades físicas, logo descobre que a palavra-chave para se obter resultados é regularidade. Afinal de contas, não existe milagre para conseguir um corpo saudável, não é mesmo? A solução é uma só: se comprometer pra valer!

E foi isso que o Claudio Yamamoto fez, desde de que iniciou o programa de Qualidade de Vida Supply Chain – Leroy Merlin. Após 6 meses de competição, ele realizou todas as atividades da Plataforma Virtual de Gamification e conseguiu atingir a meta de passos em quase todas as ocasiões (Desafio 10 mil passos diário).

Programa de Gamification - Ranking individual

Programa de Gamification – Ranking Individual

Mas a rotina de Cláudio nem sempre foi assim. Ele revela que há apenas um ano era sedentário, e que seus exames de saúde já apresentavam irregularidades como altas taxas de colesterol e de glicose. Como perdeu os pais cedo, pela mesma falta de cuidados com a saúde, Cláudio se viu determinado a melhorar o seu quadro.

A mudança de hábito começou pela alimentação e ele embarcou em uma dieta que o fez perder 10 kg. O programa de passos veio depois e, desde o início das atividades, outros 2 kg sumiram da balança.

Mas a redução de peso nem foi o único benefício deste novo estilo de vida. A sensação de bem estar e o aumento de vitalidade e disposição, também fizeram a diferença. Cláudio conta que quando faz caminhadas de 8 km, sem pausa, chega a se sentir como se tivesse ido jogar bola.

Programa de Gamification – Mas qual é o segredo para manter essa frequência?

 “Eu venho de uma cultura que valoriza a disciplina” – diz Cláudio, que é descendente de japoneses. Para ir ao trabalho, durante a semana, a rotina é sempre a mesma. Ao invés de pegar o ônibus no ponto em frente à sua casa, ele caminha 2 km, para tomá-lo dois pontos adiante. No intervalo do almoço e na volta do trabalho, ele também inclui uma caminhada no trajeto.

Já nos finais de semana, Claudio desenvolveu o costume de medir as distâncias dos locais que gosta de frequentar e que considera seguros. Assim, ele calcula quantas voltas precisa dar nos parques onde caminha, e quantos passos são necessários para ir da sua casa até outros locais, como o centro de São Bernardo, onde mora.

Quando perguntamos a Cláudio se alguma coisa pode atrapalhar a regularidade que ele vem mantendo até então, ele responde que talvez um fim de semana com muitos compromissos sociais. Mas, depois de pensar um pouquinho, ele volta atrás e afirma:

“Não. Sempre é possível dar um jeito de cumprir os passos.”

É esse o espírito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscrito