Condromalácia, Síndrome Patelo-Femoral ou Joelho do Corredor
Condromalácia, Síndrome Patelo-Femoral ou Joelho do Corredor

Muitas pessoas se queixam de dores na frente do joelho quando sobem ou descem escadas, ficam muito tempo na mesma posição ou realizam movimentos repetitivos de flexão do joelho. Esta dor pode apresentar crepitações, estalidos e edema.

Síndrome Patelo-Femoral- o que é?

Pois bem, estas dores podem ser provenientes de uma patologia conhecida como Condromalácia ou Síndrome da dor Patelo-Femoral. Ela é caracterizada pelo amaciamento, amolecimento e degeneração da cartilagem que se encontra por baixo, atrás da patella (antigamente chamada de rótula).

Esta cartilagem, que tem o papel de diminuir o atrito entre o osso da patela e o osso da coxa, o fêmur, recebe pouco aporte sanguíneo (pouco vascularizada), prejudicando sua recuperação. Caso não seja identificada e tratada no início pode trazer séria incapacitação ao indivíduo.

As causas dessa patologia são multifatoriais e podem ser extrínsecas e intrínsecas relacionadas à:

Extrínsecas:

  • Tipo de atividade esportiva;
  • Maneira como o exercício físico é realizado;
  • Uso excessivo de saltos;
  • Condições do ambiente;
  • Encurtamento do Quadríceps;
  • Pés chatos ou cavos;
  • Quadris largos
  • Frouxidão ligamentar
  • Patela alta;
  • Entre outros…

Porém, uma das principais causas é o desequilíbrio entre os músculos do quadríceps (Vasto Medial e Vasto Lateral). Tais músculos possuem o papel de garantir estabilidade da patela, fazendo com que ela deslize em seu eixo ótimo.\r\n

Quando um desses músculos está mais fortalecido que o outro (na maioria dos casos, o vasto lateral está mais fortalecido), pode ocorrer o desalinhamento do eixo patelar, ocasionando dor. A patologia evolui de uma simples dor no joelho, seguido de amaciamento e amolecimento da cartilagem, até a sua degeneração, dando-se o nome de artrose.

Quando não for caso cirúrgico, a dor pode ser aliviada com a imobilização e uso de medicamentos antiinflamatórios. O exercício físico resistido regular possui importante papel no tratamento da condromalácia. Amplamente aceito, o fortalecimento muscular, mais especificamente, do vasto medial, mostra ser benéfico no tratamento da condromalácia, uma vez que age em várias causas, como a frouxidão ligamentar e o desalinhamento patelar. \r\nOs exercícios mais utilizados são o de cadeia cinética fechada (ex: Agachamento; Leg-press), que possibilitam maior estabilidade articular, uma vez que há a co-contração dos músculos do quadríceps e dos ísquios-tibiais e maior ativação do vasto medial.

Os primeiros sinais da condromalácia demoram a aparecer e quando aparecem, alguns sintomas já estão instalados. Sendo assim, a prevenção é o melhor método para evitá-la.

Evite uso abusivo de saltos altos, carregar pesos excessivos com os joelhos em flexão e atividades físicas em intensidades cujo corpo ainda não está preparado para suportar. Lembre-se de manter um bom nível de flexibilidade dos músculos da coxa, tanto o quadríceps (anterior) quanto os isquios-tibiais (posteriores) para que o impacto gerado durante as atividades seja absorvido pela musculatura, ao invés de ser transmitido à articulação.

Se está buscando uma alternativa segura e simples para manter-se ativo e com cuidados para seu joelho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscrito